log - smart software development. great user experience

UX Lx – 2º dia

O segundo dia da conferência foi todo ele focado na estratégia na Usabilidade e as vantagens dos designers estarem envolvidos nos projetos desde o início.

1º Workshop

O segundo dia começou com o Workshop de ‘Strategic User Experience’, pela Leisa Reichelt.

leisa reichelt-workshop

Neste workshop a Leisa tentou clarificar onde a estratégia de UX pode ser envolvida e como é que esta pode ajudar os designers a criar  interfaces mais ricos.

A estratégia é muitas vezes confundida com táctica, a Leisa deu-nos um exemplo do que pode ser entendido como estratégia e táctica:

  • Estratégia: Precisamos de tomar aquela encosta, homens.
  • Táctica: Os homens fortes escondem-se por detrás das rochas, os magrinhos por detrás das árvores.

Foram-nos dadas também definições de Estratégia de UX: “São actividades de UX com foco em obter os objectivos de uma empresa acerca de quais deverá ser a oferta dos interfaces digitais”

Durante a palestra ela mostrou-nos diferentes níveis do processo nos quais os designers podem participar. Foram descritos três níveis:

  • Estratégia do negócio: Preposição do valor/Estratégia de experiência, descrição do produto, definição da audiência, modelo de negócio
  • Estratégia baseada na experiência do cliente: personas, princípios de design, KPIs & métricas
  • Execução táctica: prioratização, estratégia define o design, metodologia

Open Sessions

As open sessions do segundo começaram com a palestra do Peter Boersma, “More Elements of UX: A Tour of Non-Design Deliverables“, foi uma palestra bastante interessante acerca das actividades que muitas vezes são menosprezadas pelos designers, as que não envolvem directamente o design – estratégia, negócio e gestão.

Mostrou-nos vários elementos que compõem estas actividades:

Business

  • Pitch
    • ajuda a explorar o mapa, a encontrar o tesouro
    • devemos usar imagens acerca do negócio
    • devemos “mostrar” produtos da Apple!
    • Ajuda os clientes a tomar as decisões mais importantes
  • Estimativa
    • ajuda a determinar as estimativas
    • o que é fácil e o que é difícil

Strategy

  • Posição
    • Cria o mapa
    • Encontra o objetivo que coincide com a visão
    • Mostra quem está no mercado
    • Identifica as diferenças
  • Competição
    • “Know Your Enemy” (Sun Tzu, The Art of War)

Manage

  • Âmbito
    • Ordenar todos as funcionalidades desejadas
    • determinar as suas dependências
    • escolher as vencedoras
  • Optimização
    • Aprender com o que os utilizadores usam

A sessão foi interrompida devido ao tempo ter esgotado, o que foi uma pena uma vez que estava bastante animada a sessão.

A segunda sessão dada pelo Jeroen van Geel, foi acerca da personalidade dos produtos, denominada “The Childish Wash & The Happy Website: The Power of Product Personality”, foi outra sessão também bastante animada. jeroen Porquê usar personalidade dos produtos? Algumas das razões:

  • Os seres humanos atribuem comportamento humano a tudo;
  • As pessoas julgam à primeira impressão;

2ª Workshop

O segundo workshop do dia foi de “Designing Social Interfaces” com o Christian Crumlish, foi um workshop essencialmente prático onde estivemos a desenhar wireframes de  como seriam as diferentes interacções dos protagonistas de uma hipotética rede social.

Cinco princípios para seguir:

  • Seguir os caminhos que os utilizadores usam (dogster uma rede social para cães);
  • Falar como uma pessoa;
  • Ser compatível com as outras plataformas;
  • Aprender com os jogos;
  • Respeitar a dimensão ética;

Algumas das recomendações dadas pelo Christian:

  • Assegurar que a informação pessoal, continua pessoal;
  • Dar uma opção das pessoas se poderem identificar;